Um Código para a Conduta Intelectual – Parte 4: O Princípio da Clareza

==============================================
Título Original: Attacking Faulty Reasoning: A Practical Guide to Fallacy-Free Arguments Autor: T. Edward Damer
Publicação: Wadsworth Publishing; 6ª ed. (2008), pgs. 5 a 8
Tradução: Marco Aurélio Moura Suriani (Mr. Monk)

O PRINCÍPIO DA CLAREZA

==============================================

As formulações de todas as posições, defesas e ataques devem ser livres de qualquer tipo de confusão linguística e claramente separadas de outras posições e questões.

Qualquer discussão bem-sucedida de um problema deve ser exercida em uma linguagem que todas as partes envolvidas possam entender. Mesmo se o que temos a dizer é perfeitamente claro para nós mesmos, os outros podem não ser capazes de entender. Uma posição ou uma crítica a ela que se expressa em uma linguagem confusa, vaga, ambígua ou contraditória não alcançará aqueles aos quais ela é dirigida e contribuirá pouco para resolver o problema que temos em mãos.

Talvez o problema mais difícil em alcançar a clareza é ser capaz de focalizar claramente a principal questão em jogo. Em uma conversa informal, isso nem sempre é fácil de fazer. Questões controversas geralmente têm muitos assuntos relacionados, e todos eles podem ser importantes de se tratar. Para ter sucesso, no entanto, nós normalmente devemos lidar com um assunto de cada vez. Cada uma das partes no litígio deve, portanto, tomar muito cuidado no esforço de evitar que outras questões interessantes, questões relacionadas, ou ambas, nublem a discussão.

Finalmente, há um inferno especial preparado para aqueles que tentam acabar com uma discussão através da presunçosa sugestão de que “a nossa discordância é apenas uma questão de semântica.” Essas pessoas são mais vilãs do que benignas pois contribuem para o fracasso em resolver o que provavelmente é um assunto importante. Confusão linguística não é um ponto onde se deve parar uma discussão; geralmente é o lugar a partir do qual precisamos avançar. Não podemos deixar que a potencial resolução de um problema que é importante para nós seja frustrada por uma mera confusão verbal.

Anúncios

Quer fazer um comentário?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s