ATENÇÃO! Blog “ateu” vergonhosamente tem tentado ensinar religiosos a mentir em debate

Há um certo tempo, decidi começar a ignorar o blogueiro sobre o qual vou falar hoje, mas  me sinto obrigado a abrir uma exceção. Contudo, não viso discutir com ele, mas sim alertar seus leitores sobre o tipo de pessoa que ele é. Tanto é que essa crítica não precisa ser feita necessariamente do ponto de vista ateu e acredito que a maioria dos religiosos irão reprovar a conduta deste “ateuzinho de internet” tanto ou até mais do que eu ou qualquer outro ateu. (Entro assim na brincadeira dele de dizer que virtualmente toda crítica à Bíblia pode ser vista como um equívoco até mesmo por um [auto-intitulado] “ateu tradicional”).

Mas o que o “inseto que mente em proporções bíblicas” andou aprontando? Para começar, peço que leiam esse post recente dele: Rotina neo-ateísta: Um religioso por todos, todos religiosos por um, cuja ideia central pode ser resumida nessas citações:

Esta é uma rotina cuja refutação não surtirá efeito, portanto, em um contexto de guerra política, a única solução é mimetizá-la, isto é, fazer com o lado oponente o mesmo que ele faz com o seu lado.

Basicamente, a ideia é pegar a ação de uma pessoa da religião tradicional, e citar, logo em seguida, que “isso é resultado da religião”, o que significa atribuir à religião tradicional como um todo as culpas desta pessoa. Note que isso torna muito abrangente a “malha” de ataques que podem ser feitos à religião tradicional, pois em um país de 200 milhões de habitantes, sendo que 80% pertencem à religião tradicional, existe um grande número de pessoas que podem cometer deslizes de diversos tipos, incluindo: pedofilia, traição ao marido, interpretação bizarra de suas doutrinas, etc.

[…]

Sites como Paulopes, por exemplo, vivem de executar esta rotina,

Antes de mais nada, é engraçado como ele considera o abuso sexual de menores de idade como um mero tipo de deslize. OK. Fico imaginando o que seria um crime bárbaro para ele… talvez serrar uma cruz com uma motosserra seja hediondo o suficiente para deixar de ser mero deslize. Mas desculpem-me, acho que já estou apelando a exemplos fortes e repulsivos demais.

Aliás, que se dane, se é para apelar, chuto logo o balde. O imbecil acha que a pedofilia cometida por alguns padres é mero deslize, mas cortar uma cruz com uma motosserra é um ato vil comparável ao anti-semitismo nazista!! (Duvidam? Vejam isso aqui: Como o caso do Femen em aliança com os neo ateus comprova que o neo ateísmo é igual ao anti-semitismo nazista (ou até pior) e comprovem.) Em que realidade moral esse ser flutua?

Enfim, vamos ao que interessa. Notemos que aquilo que o Luciano chama de “estratégia esquerdista humanista maquiavélica malvada do mal mas que devemos fazer igual” nada mais é do que a boa e velha falácia da generalização apressada. Se aplicada de maneira consciente ou não, é uma falácia e todos num debate estão sujeitos a cometê-la. O fato é que não acredito que hajam pessoas incapazes de usar falácias em seus discursos, mesmo as mais bem preparadas e bem intencionadas, então não acredito que conservadores não a usem. Muito menos creio que haja sequer um deles que seja incapaz de agir assim propositalmente. Talvez o próprio Paulopes já tenha agido assim pelo menos uma vez, não duvido, mas não tenho porque crer que seja um comportamento comum dele a menos que o acusador cumpra com seu ônus e me traga as provas. Aliás, uma boa prática para o Luciano Henrique seria colocar links como prova do que diz, senão fica somente a palavra dele.

Mas suponha que eu assuma, pelo Princípio da Caridade (que pede que eu dê ao meu adversário o benefício da dúvida) e por fins meramente argumentativos, que o Paulopes seja um antro de Generalizações Apressadas conforme é acusado de ser, e até mais do que isso, que ele não faz sem querer, mas sim de propósito. A verdadeira pergunta é: isso justifica uma resposta na mesma altura? Os conservadores devem responder ao Paulopes e a outros ateus usando a mesma estratégia da Generalização Apressada intencional?

Quando o Luciano pede para seus leitores agirem assim, ele está pedindo para que eles MINTAM. Exatamente isso. Pede para que eles usem uma falácia de modo deliberado, numa atitude que seria claramente movida por pura vingança barata se não fosse mais provável que seja uma mentira para justificar que se conte outras mentiras. E nem adianta ele alegar que colocou aquilo ali por mera força de expressão, pois ele mesmo aparentemente tinha usado no post anterior: O recalque e a falta de dignidade de feministas psicóticas contra evangélicas que apenas querem viver sua vida… este é o nível do esquerdismo.

O pior tipo de ser humano que podemos encontrar é aquele que perdeu sua dignidade. Este sempre será visualizado por pessoas sadias como complexado, recalcado e incapaz de viver sua vida sem incomodar os outros indevidamente. Feministas, em sua maioria absoluta, se encaixam neste tipo.

O vídeo acima mostrou uma série de mulheres evangélicas falando sobre a submissão feminina, e como esse papel deveria ser exercido (por elas). Foi o suficiente para levantar a ira de feministas, que foram na página do vídeo ofender as evangélicas.

Ou seja, se algumas feministas agem de forma agressiva, então a maioria absoluta também é assim. Vejam o mestre ensinando os discípulos suas mais requintadas (urgh) estratégias para mentir. Talvez ele tenha cometido essa falácia sem querer, mas dá para acreditar nisso, sendo que algumas horas depois ele conclamou seus leitores a agirem assim para “reequilibrar o jogo político”? Difícil, né?

Vejam abaixo um comentarista do blog dele somando 2 com 2 e dizendo que o rapaz estava ensinando a mentir. Primeiro ele responde que é algo necessário (aham!) e depois que não é exatamente mentir, mas meramente agendar as denúncias. Agendar as denúncias? Como assim? Ele se refere a fazer várias denúncias de uma vez para dar a (falsa) impressão de que esse é um comportamento generalizado? E se for, qual a diferença entre isso e mentir?

E mais, vejam ele dizendo que ateus não-humanistas são tão mentirosos quanto os humanistas. Ele deixou implícito ali que é tão mentiroso quanto alega que os humanistas são? É como se ele dissesse: “existem ateus não-humanistas [como eu] que podem atuar politicamente [mentindo igual os humanistas]”.

E não é de hoje que ele pede para seus leitores mentirem. Recentemente, ele também pediu para que seus leitores dissimulem suas verdadeiras intenções, como a de proibir o aborto em qualquer situação, só para não ficar em desvantagem eleitoral (Ele disse exatamente isso: “Sei que o aborto é uma questão dura para a maioria dos conservadores de direita, especialmente os puristas, mas qual era o objetivo: fazer uma afirmação de seus princípios ou ganhar a eleição?” como vocês podem ver no post Mitt Romney e a crônica de uma derrota anunciada e merecida.) Afinal, o político conservador deve mentir quando perguntado sobre suas políticas envolvendo aborto para enganar as mulheres e conseguir o voto delas desonestamente, óbvio!

Mas é assim que funciona o jogo dele: mentindo. Eu até diria que ele se julga tão superior ideologicamente que acredita que qualquer mentira é justificável se a verdade não fosse ainda pior: ele é só um babaca cuja única alegria da vida é atazanar os outros, é se engalfinhar na lama com outros machos. Mentir, para ele, é só uma arma para irritar os outros e manter sua vontade de continuar brigando, como bem mostrei na biografia dele aqui no blog (Luciano Ayan: uma breve biografia – de troll no orkut a “líder” conservador fake, onde vocês podem ver algumas mentiras dele que não cito aqui.) Procurando em outros posts aqui no blog (vejam o Índice da WatchGOD), poderão ver inúmeros outros exemplos.

Jairo Filipe, um reacionário português dos mais inflamados, até mesmo ele, considera Luciano Henrique um mitômano (compulsivo por mentiras), como vocês até poderiam ver em seu post “Confiar num animal predador e mitómano? Não, obrigado” se o blog ainda existisse.  Para nossa sorte, o título é auto-explicativo.

Pergunto aos leitores dele: é mesmo salutar seguir o blog de alguém que os ensina a mentir como ele ensina?

_______________________________________
OBS1: E se ele realmente ensina a mentir, mesmo que seja capaz de se justificar moralmente (algo que considero muito difícil de ser feito com sucesso nessas condições), então eu não estou contando uma mentira aqui. Ele pode, no máximo, dizer: “ok, ensino a mentir mesmo, mas vejam aqui que o faço por uma boa causa.” Quem quiser engolir esse argumento estapafúrdio, que engula, só não reclamem de mim nem deste post meu.
OBS2: Se alguém pretende devolver alguma acusação, pelo menos se dê ao trabalho de disponibilizar links que mostrem onde eu ensino as pessoas a mentir ou em que eu uso uma Generalização Apressada propositalmente.
Anúncios

9 opiniões sobre “ATENÇÃO! Blog “ateu” vergonhosamente tem tentado ensinar religiosos a mentir em debate”

    1. Olha vitor, seu trabalho pode parecer muito bonito aos seus olhos e aos olhos dos evangélicos (os católicos não levam isso muito a sério também). Mas nós ateus vemos isso tudo como encenação. Videos no youtube não nos comove. Aconselho que gaste suas energias divulgando seu blog em esferas evangélicas e não ateístas, pois definitivamente não somos seu público-alvo.

      Curtir

    1. Existem muitas formas sutis de se contar uma mentira. Há pessoas que blefam dizendo a verdade, prevendo que as pessoas vão achar que é mentira, só para dar um exemplo. O mero agendamento pode não ser, mas um agendamento proposital para criar o efeito de que fatos isolados são a realidade geral definitivamente é.

      Agora… acabei de ver aqui nos avisos automáticos que o Luciano criou uma resposta na qual reconheço que humanistas mentem. Bem, eu nunca neguei que ninguém mente, muito pelo contrário. Eu não tenho nenhuma ilusão a respeito da superioridade moral dos humanistas ou de qualquer outro grupo, inclusive daqueles que faço parte. Mas ele deve ter arrumado uma forma de distorcer o que eu disse para parecer que eu reconheci que os humanistas mentem muito e de forma sistemática. Fazer o que…. Mesmo que isso seja verdade, eu nunca falei isso, mas como os debil-mentais que leem o blog dele não irão vir aqui para conferir, vão todos acreditar na palavra do guru espiritual. 😦

      Curtir

  1. LULU, eu juro que não entendo. Afinal, agendar notícias é imoral ou não?

    Neo-ateus protestam contra a pedofilia na Igreja, mas só se for na Igreja. Com isso, omitem a real questão sobre a tragédia da pedofilia, que acomete todos os perfis profissionais, não apenas os padres. E ao mesmo tempo, deixam de tratar a questão das vítimas de pedofilia de qualquer outro profissional. Abandonar a questão da pedofilia para agendar notícias somente para atacar um grupo político é algo extremamente imoral que tem sido praticado pelos neo-ateus.

    E se é imoral, você está realmente pedindo para seus leitores agirem de forma imoral quando propõe que eles agendem também.

    E por favor. Quando eu disser que é errado responder algo imoral com algo imoral, eu quero dizer que é errado…… responder algo imoral com algo imoral. Nunca disse que é errado responder. Que pivete!

    Curtir

Quer fazer um comentário?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s